"Vou entregar, ao final do meu mandato, um Entorno bem diferente do que recebi", diz Caiado

Em entrevista a blogueiros de política do Distrito Federal e Entorno, o governador destacou a atuação da gestão estadual para o desenvolvimento da região


Morador de Luziânia com COVID-19 não consegue atendimento no Hospital Regional de Luziânia

Lembra do discurso político? Dizendo que esse hospital era para pacientes da região? Foi só jogada política. O hospital, na prática, continua fechado


Um morador de Luziânia, de 46 anos, com COVID-19, não foi aceito no recém estadualizado Hospital Regional da cidade. A recusa partiu do Doutor Eric, que alegou que o hospital não tinha estrutura para receber aquele paciente. Para não morrer, o paciente foi encaminhado de ambulância para a cidade de Anápolis onde segue internado.

Isso deixa a população extremamente frustrada e com aquela sensação de mais uma vez ter sido enganada pela politicagem de alguns. Recentemente o hospital, construído para atender pacientes de Luziânia, foi dado ao governador Caiado (DEM), para que a população do Entorno, infectada pelo COVID-19, não precisasse ser transportada de ambulância para outras cidades. A ideia “brilhante” partiu do deputado estadual Diego Sorgatto (DEM), que, diga-se de passagem, deve possuir um ótimo plano de saúde. “O Estado tem condições de por para funcionar esse hospital”, justificou Diego quando insistiu na ideia da estadualização. Luziânia agora segue com o hospital sem funcionar. Péssima ideia!

Agora, diante desse descaso, a população de Luziânia quer saber: se o hospital foi inaugurado pelo Governador Caiado, Edna a Interina e Diego Sorgatto, mas o hospital deixou de atender um morador da cidade alegando não ter estrutura, para o que mesmo que ele serve? Só para politicagem mesmo?

Áudios vazados sugerem acordo para abrir processo de cassação do prefeito de Luziânia

Falas levantam suspeitas de que grupo estaria negociando afastar Cristóvão Tormin definitivamente. MP é citado como suposto orientador do processo


Foto: Marco Aurelio.

O fim da velha gestão em Valparaíso abre espaço para o novo




Valparaíso é uma cidade do estado de Goiás que conta com 783,2 habitantes por km² no território do município. A cidade é composta por infinitas atrações turísticas, mas com a falta de compromisso da atual gestão, os moradores se sentem esquecidos.

Uma cidade que tinha tudo para avançar tem retrocedido a cada dia que passa, e isso não tem como mudar se a velha gestão continuar no poder. O mínimo que um cidadão espera de um gestor é que ele possa apenas desempenhar seu trabalho, aquele para o qual foi eleito de maneira justa, nada mais que isso. 

Mas isso não está acontecendo em Valparaíso, na verdade há anos a cidade é governada por falsas promessas, mentiras que já não tem mais cabimento. E a cada dia que passa tudo se torna ainda pior.

Chega de alimentar falsas esperanças, não vai haver mudanças se a população continuar persistindo no velho. Foram anos à frente da cidade e nunca houve resultados, isso precisa mudar. O novo merece um espaço, para mostrar que ainda existe esperança para o povo de Valparaíso.

Melhores