sexta-feira, 12 de maio de 2017

Governo pede mais 18 meses para entregar obra iniciada em 2011

Haja paciência com mais uma administração do governador Marconi Perillo (PSDB). Lançada em 2011, a obra da adutora na usina de Corumbá IV, em Luziânia, ficou parada por problemas judiciais e foi relançada ontem pelo tucano, que pediu ainda mais 18 meses para entregar a obra

Caso um milagre aconteça e não haja mais atrasos, o projeto será entregue só no fim do mandato de Marconi.

Nesta quinta-feira (11), Marconi, o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB), e o ministro das Cidades, Bruno Araújo, a obra, que estava parada desde 2014, foi relançada. O detalhe é que, seis anos atrás, Marconi lançou a obra junto com o ex-governador do DF, Agnello Queiróz, que já até deixou o cargo.

A obra é dividida entre a Saneago e a Companhia de Abastecimento de Brasília (Caesb).A empresa do Distrito Federal cumpriu sua parte. A Saneago, porém, atrasou, já que seus ex-presidentes estavam mais ocupados em desviar dinheiro. A demora irritou Rollemberg, que reclamou publicamente da incompetência do governo goiano.

“Nós estamos fazendo todos os esforços junto ao Governo de Goiás, no sentido de garantir a retomada da parte da Saneago para que todo o sistema esteja em operação no fim do ano que vem”, afirmou o governador do DF em abril, durante entrevista ao Correio Braziliense.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

BRASÍLIA OFFICE