Esclareça suas dúvidas sobre autismo

Neste domingo (2), comemora-se o Dia Mundial de Conscientização do Autismo. Pensando em informar sobre o tema, a médicas cooperada da Unimed, Dra. Christiane Gruber, pediatra, esclarecem as dúvidas mais comuns a respeito do assunto

1 – Quais os cuidados que os pais devem ter ao cuidar de um filho autista? 

Iniciar programas de intervenção o mais precocemente possível e participar ativamente neste processo. 

2 – Quais as principais características/sintomas do autismo? 

Os autistas são reconhecidos pelas seguintes características, que podem se apresentar em conjunto ou isoladamente:

− Isolamento social e mental, daí o nome autismo. Esse isolamento despreza, exclui e ignora o que vem do mundo externo;

−Alterações comportamentais, que possuem uma insistência obsessiva na repetição, com movimentos e barulhos repetitivos e estereotipados. Hiperatividade, autoagressão são muito comuns também;

− Elaborados rituais e rotinas de roupas e de horários por exemplo. 

− Fixações e fascinações altamente direcionadas e intensas como, por exemplo, por objetos que rodam, ventiladores, brilhos refletidos, cores, água; 

− Escassez de expressões faciais e gestos;

− Não olham diretamente para as pessoas;

− Utilização anormal da linguagem, ecolalia (repetição). Fala de si próprio na 3º pessoa;

− Boas relações com objetos;

− Ansiedade excessiva;

− Dificuldade de comunicação, não adquirem a fala ou perdem a anteriormente adquirida.

As alterações são tanto qualitativas quanto quantitativas, ou seja, há uma grande variação da gravidade dos sintomas. 

3 – A partir de que idade os pais podem identificar o autismo na criança? 

O autismo pode ser verificado desde os primeiros meses de vida. Geralmente os pais percebem que algo está errado no desenvolvimento. 

4 – Crianças com autismo apresentam mais dificuldade no aprendizado. Por quê? 
Sim. Na maioria das vezes o autismo está associado a retardo mental. A incidência de quaisquer condições médicas que cursam com retardo mental pode concomitar com autismo também, como infecções perinatais, aberrações cromossômicas, epilepsias graves e precoces, anomalias cerebrais (disgenesia ou agenesia de corpo caloso), paralisia cerebral, etc.

5 – Como é o tratamento do autismo? 

O tratamento é multidisciplinar, incluindo pediatra, neurologista, psiquiatra, psicólogo, fonoaudiólogo, fisioterapeuta e terapeuta ocupacional, sendo de fundamental importância a participação dos pais e familiares. 

6 – O autista pode ter um comportamento semelhante ao de uma criança que não possui o autismo? 

Não. Sempre existe um prejuízo de intensidade variável numa das seguintes áreas: relacionamento interpessoal (social), da comunicação (verbal e não verbal) e do comportamento.

7 – Crianças com autismo podem praticar atividade física? Porquê? 

Podem e devem, pois permitem estimulação neuropsicomotora, auxiliando na aquisição da autonomia e inclusão social. 

Comentários

Política

Mais vistas

Sondagens mostram o candidato de Marconi Perillo para 2018 como um fiasco

Goiás

Concursos