Liliane Roriz e a sua derrocada da política pela república tetas palmas de Luziânia

A deputada distrital Liliane Maria Roriz tem algo em comum com o ex-senador de Brasília Jorge Afonso Argello Júnior (Gim) “gato de botas”

A força tarefa na Operação Lava Jato da Polícia Federal, colheu em depoimento um desconhecido personagem que atua na Câmara Distrital, sob o comando de Liliane e Gim Argello condenado na Operação Lava Jato da Polícia Federal.

Sandro Rizzo Alves de Almeida chamou atenção dos investigadores da Lava Jato pela frequência que mantinha contato com Gim. A confissão levou os investigadores a convocar Sandro Rizzo para prestar esclarecimento.

Liliane Roriz tem Rizzo como seu fiel escudeiro e operador financeiro em suas campanhas. O portal Notibras revelou que Sandro Vieira, assessor da presidente afastada Celina Leão, foi confundido por Sandro Rizzo, assessor especial e operador da deputada Liliane Roriz.

Em 2010, foi instalada na CLDF, a República “Tetas de palmas” em Luziânia (GO), comandada pela pessoa da mais alta confiança de Liliane Roriz, fiel escudeiro e tesoureiro de sempre Sandro Rizzo de Almeida, lotado no seu gabinete com o salário de R$16 mil. Até aí nada demais em prestigiar aquele que é a pessoa que goza dos segredos mais íntimos da Parlamentar, que cuida da arrecadação de recursos de sua campanha, até o monitoramento de câmeras de seu lar, fruto de suas atividades empresárias em Luziânia, na empresa Link Explorer. O Fato é que foi criado na Câmara Legislativa um gabinete a parte de seu pupilo, com o consentimento da Parlamentar, para dar maior amplitude aos interesses nada republicanos.

Frederico de Queiroz Reis, nomeado como Coordenador de Informática da CLDF, com o salário de R$ 14.136,21, Primo de Sandro Rizzo de Almeida, funcionário também da Empresa Link Explorer de Sandro Rizzo de Almeida.

Após as denúncias feitas por Liliane Roriz, Frederico foi exonerado pela então Presidente da CLDF Celina Leão.

Logo após dia 22/08 foi nomeado no bloco Parlamentar liderado por Liliane com o salário de R$ 8.347,26. O mais estarrecedor vem agora! Após denúncias de apagar arquivos e ficar comprovado que foram realizados por servidores da Parlamentar, Frederico retorna ao cargo de Coordenador de Informática da CLDF no dia 12/09, Coordenadoria essa vinculada a Vice-presidência da casa, outrora comanda por Liliane Roriz. O que chamou atenção dos investigadores foi o fato de pessoas que estão sob suspeição da Justiça reassumir o comando da Informática da CLDF, que passa por investigação a fim de destruir provas, apagando arquivos que poderiam ajudar a elucidar o caso.

Leonardo de Castro Vieira, nomeado no gabinete da Deputada Liliane Roriz, com o salário de R$ 16.596,76. É casado com Sara Rizzo, irmã de Sandro Rizzo de Almeida e também funcionária da Empresa link Explorer, fato esse proibido pela Lei Complementar 840 que regulamenta o Regime Jurídico do servidor do DF. Um caso clássico de nepotismo! Leonardo de Castro Vieira é o mesmo que apagou 6497 arquivos conforme relatório realizado pela Coordenadoria de Informática.

Cristiane de Queiroz Reis, nomeada na Vice-presidência em 10/12/2015 com o salário de R$12.722,59. Exonerada no dia 22/08, nomeada no gabinete da deputada Liliane Roriz no mesmo dia. Prima de Sandro Rizzo de Almeida e Frederico de Queiroz Reis retorna no dia 05/09/2016 ao mesmo cargo ocupado na Vice-Presidência anteriormente.

Ana Carolina Matos Barbosa, nomeada na Vice-presidência em 15/07/2015 com o salário de R$ 16.596,76, 20 anos, namorada do filho mais velho de Sandro Rizzo. Exonerada pela então Presidente Celina, foi nomeada no gabinete de Liliane Roriz. No dia 21/09 foi nomeada no Bloco liderado por Liliane Roriz com o salário de R$ 9.492,26.

Magno Marcos Moreira da Cruz, nomeado em 06/07/2015 na Vice-Presidência com o salário de R$ 9.274,45, nomeado no dia 11/04/2016 com o salário de R$ 16.596,76. NUNCA APARECEU PARA TRABALHAR! E informações dão conta que ele é SÓCIO de Sandro Rizzo de Almeida na Empresa Linknet Explorer, localizada em Luziânia. È facilmente encontrado na empresa dando expediente no horário de trabalho.

O que chama atenção é que todos se conhecem de longa data, todos são de Luziânia, todos têm salários altos, todos são pessoas de extrema confiança de Sandro Rizzo de Almeida e Liliane.

O mais grave esta sendo investigado também pela polícia Civil do Distrito Federal.

Uma funcionária do gabinete de Liliane Roriz, disse em depoimento que Sandro Rizzo, fica com parte dos salários de alguns funcionários, facilmente comprovado com as transferências bancarias. Segundo a funcionária os repasses de parte dos salários são de conhecimento da deputada Liliane Maria Roriz.

Pelo visto, a República “Tetas de Palmas”, começa perder a boquinha com o leitinho da corrupção.

Após o site Notibras ter revelado ontem o personagem Sandro Rizzo confundido por Sandro Vieira, assessor de Celina Leão.



A deputada Liliane Roriz procurou o presidente em exercício na Câmara Distrital, Juarez Carlos de Lima Oliveira (Juarezão) e pediu sigilo na exoneração de Sandro Rizzo. Mas como é norma do regimento a publicação no diário oficial da câmara veio à tona nesta manhã, há publicação da exoneração a pedido, mas os rastros permanecem a disposição da justiça.

Comentários

Política

Mais vistas

Sondagens mostram o candidato de Marconi Perillo para 2018 como um fiasco

Goiás

Concursos