Aliado de Marconi deixa dezenas de escolas sem merenda em Luziânia

Alunos de 63 escolas de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal (DF), estão indo para casa mais cedo há mais de duas semanas. A justificativa oficial para a redução das horas/aula pela metade – de cinco para duas horas e meia – é o calor

Mas, de acordo com o jornal Correio Brasiliense, o motivo seria outro: falta de dinheiro para a merenda. A cidade é administrada por Cristóvão Tormin (PSD), aliado do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB).

Ouvidos pelo jornal, professores relataram que nem eles estão cumprindo todo o horário. Se não trabalharem oito horas, a escola não é obrigada a fornecer alimentação.

Ainda segundo o Correio, a frequência e a qualidade da alimentação ofertada aos estudantes diminuiu. No Jardim Ingá, distrito de Luziânia, crianças lancharam arroz com salsicha por vários dias. Em outras unidades, o cardápio contou apenas com arroz e feijão.


Por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), em 2015, o município recebeu mais de R$ 2,2 milhões para comprar merenda.

Comentários

Política

Mais vistas

Sondagens mostram o candidato de Marconi Perillo para 2018 como um fiasco

Goiás

Concursos