Conheça a origem do Dia das Bruxas - 31 de outubro de 2016

Fonte: BBC Brasil


EPAImage copyrightEPA
Image captionDia das Bruxas é um festival ligado à cultura americana, mas celebrado em diversos países

O Dia das Bruxas é conhecido mundialmente como um feriado celebrado principalmente nos Estados Unidos, onde é chamado de Halloween.
Mas hoje em dia é celebrado em diversos outros países do mundo, inclusive o Brasil, onde hábitos como o de ir de porta em porta atrás de doces, enfeitar as casas com adereços "assustadores" e participar de festas a fantasia vêm se tornando mais comuns.
Mas sua origem pouco tem a ver com o senso comum atual sobre esta festa popular. Entenda a seguir como ela surgiu.


O Halloween tem suas raízes não na cultura americana, mas no Reino Unido. Seu nome deriva de "All Hallows' Eve".

De onde vem o nome?

"Hallow" é um termo antigo para "santo", e "eve" é o mesmo que "véspera". O termo designava, até o século 16, a noite anterior ao Dia de Todos os Santos, celebrado em 1º de novembro.
Mas uma coisa é a etimologia de seu nome, outra completamente diferente é a origem do Halloween moderno.

Como a festa começou?

GettyImage copyrightGETTY IMAGES
Image captionFogueiras estão presentes há muito tempo em celebrações de Halloween

Desde o século 18, historiadores apontam para um antigo festival pagão ao falar da origem do Halloween: o festival celta de Samhain (termo que significa "fim do verão").
O Samhain durava três dias e começava em 31 de outubro. Segundo acadêmicos, era uma homenagem ao "Rei dos mortos". Estudos recentes destacam que o Samhain tinha entre suas maiores marcas as fogueiras e celebrava a abundância de comida após a época de colheita.
O problema com esta teoria é que ela se baseia em poucas evidências além da época do ano em que os festivais eram realizados.
A comemoração, a linguagem e o significado do festival de outubro mudavam conforme a região. Os galeses celebravam, por exemplo, o "Calan Gaeaf". Há pontos em comum entre este festival realizado no País de Gales e a celebração do Samhain, predominantemente irlandesa e escocesa, mas há muitas diferenças também.
Em meados do século 8, o papa Gregório 3º mudou a data do Dia de Todos os Santos de 13 de maio - a data do festival romano dos mortos - para 1º de novembro, a data do Samhain.
Não se tem certeza se Gregório 3º ou seu sucessor, Gregório 4º, tornaram a celebração do Dia de Todos os Santos obrigatória na tentativa de "cristianizar" o Samhain.
Mas, quaisquer que fossem seus motivos, a nova data para este dia fez com que a celebração cristã dos santos e de Samhain fossem unidos. Assim, tradições pagãs e cristãs acabaram se misturando.

Quando surgiu o Dia das Bruxas?


APImage copyrightAP
Image captionUm dos hábitos mais comuns do Halloween é fantasiar-se

O Dia das Bruxas que conhecemos hoje tomou forma entre 1500 e 1800.
Fogueiras tornaram-se especialmente populares a partir no Halloween. Elas eram usadas na queima do joio (que celebrava o fim da colheita no Samhain), como símbolo do rumo a ser seguido pelas almas cristãs no purgatório ou para repelir bruxaria e a peste negra.
Outro costume de Halloween era o de prever o futuro - previa-se a data da morte de uma pessoa ou o nome do futuro marido ou mulher.
Em seu poema Halloween, escrito em 1786, o escocês Robert Burns descreve formas com as quais uma pessoa jovem podia descobrir quem seria seu grande amor.
Muitos destes rituais de adivinhação envolviam a agricultura. Por exemplo, uma pessoa puxava uma couve ou um repolho do solo por acreditar que seu formato e sabor forneciam pistas cruciais sobre a profissão e a personalidade do futuro cônjuge.
Outros incluíam pescar com a boca maçãs marcadas com as iniciais de diversos candidatos e a leitura de cascas de noz ou olhar um espelho e pedir ao diabo para revelar a face da pessoa amada.
Comer era um componente importante do Halloween, assim como de muitos outros festivais. Um dos hábitos mais característicos envolvia crianças, que iam de casa em casa cantando rimas ou dizendo orações para as almas dos mortos. Em troca, eles recebiam bolos de boa sorte que representavam o espírito de uma pessoa que havia sido liberada do purgatório.
Igrejas de paróquias costumavam tocar seus sinos, às vezes por toda a noite. A prática era tão incômoda que o rei Henrique 3º e a rainha Elizabeth tentaram bani-la, mas não conseguiram. Este ritual prosseguiu, apesar das multas regularmente aplicadas a quem fizesse isso.


Como o festival chegou à América?


EPAImage copyrightEPA
Image captionNos EUA, abóboras entalhadas tornaram-se símbolo desta festa

Em 1845, durante o período conhecido na Irlanda como a "Grande Fome", 1 milhão de pessoas foram forçadas a imigrar para os Estados Unidos, levando junto sua história e tradições.
Não é coincidência que as primeiras referências ao Halloween apareceram na América pouco depois disso. Em 1870, por exemplo, uma revista feminina americana publicou uma reportagem em que o descrevia como feriado "inglês".
A princípio, as tradições do Dia das Bruxas nos Estados Unidos uniam brincadeiras comuns no Reino Unido rural com rituais de colheita americanos. As maçãs usadas para prever o futuro pelos britânicos viraram cidra, servida junto com rosquinhas, ou "doughnuts" em inglês.
O milho era uma cultura importante da agricultura americana - e acabou entrando com tudo na simbologia característica do Halloween americano. Tanto que, no início do século 20, espantalhos - típicos de colheitas de milho - eram muito usados em decorações do Dia das Bruxas.
Foi na América que a abóbora passou a ser sinônimo de Halloween. No Reino Unido, o legume mais "entalhado" ou esculpido era o turnip, um tipo de nabo.
Uma lenda sobre um ferreiro chamado Jack que conseguiu ser mais esperto que o diabo e vagava como um morto-vivo deu origem às luminárias feitas com abóboras que se tornaram uma marca do Halloween americano, marcado pelas cores laranja e preta.
Foi nos Estados Unidos que surgiu a tradição moderna de "doces ou travessuras". Há indícios disso em brincadeiras medievais que usavam repolhos, mas pregar peças tornou-se um hábito nesta época do ano entre os americanos a partir dos anos 1920.
As brincadeiras podiam acabar ficando violentas, como ocorreu durante a Grande Depressão, e se popularizaram de vez após a Segunda Guerra Mundial, quando o racionamento de alimentos acabou e doces podiam ser comprados facilmente.
Mas a tradição mais popular do Halloween, de usar fantasias e pregar sustos, não tem qualquer relação com doces.
Ele veio após a transmissão pelo rádio de Guerra do Mundos, do escritor inglês H.G. Wells, gerou uma grande confusão quando foi ao ar, em 30 de outubro de 1938.
Ao concluí-la, o ator e diretor americano Orson Wells deixou de lado seu personagem para dizer aos ouvintes que tudo não passava de uma pegadinha de Halloween e comparou seu papel ao ato de se vestir com um lençol para imitar um fantasma e dar um susto nas pessoas.


E quanto ao Halloween moderno?


Image copyright
Image captionFestival se popularizou e é comemorado hoje até mesmo na China

Hoje, o Halloween é o maior feriado não cristão dos Estados Unidos. Em 2010, superou tanto o Dia dos Namorados e a Páscoa como a data em que mais se vende chocolates. Ao longo dos anos, foi "exportado" para outros países, entre eles o Brasil.
Por aqui, desde 2003, também se celebra neste mesma data o Dia do Saci, fruto de um projeto de lei que busca resgatar figuras do folclore brasileiro, em contraposição ao Dia das Bruxas.
Em sua "era moderna", o Halloween continuou a criar sua própria mitologia. Em 1964, uma dona de casa de Nova York chamada Helen Pfeil decidiu distribuir palha de aço, biscoito para cachorro e inseticida contra formigas para crianças que ela considerava velhas demais para brincar de "doces ou travessuras". Logo, espalharam-se lendas urbanas de maçãs recheadas com lâminas de barbear e doces embebidos em arsênico ou drogas alucinógenas.
Atualmente, o festival tem diferentes finalidades: celebra os mortos ou a época de colheita e marca o fim do verão e o início do outono no hemisfério norte. Ao mesmo tempo, vem ganhando novas formas e dado a oportunidade para que adultos brinquem com seus medos e fantasias de uma forma socialmente aceitável.
Ele permite subverter normais sociais como evitar contato com estranhos ou explorar o lado negro do comportamento humano. Une religião, natureza, morte e romance. Talvez seja este o motivo de sua grande popularidade.

Roberto do Órion derrota máquina do PT e é eleito prefeito de Anápolis

Mesmo sem nunca ter disputado cargos políticos na vida, candidato petebista vence eleições contra o atual prefeito, João Gomes, do PT

Maior patrimônio dos goianos já tem data para ser leiloado

A Celg, maior patrimônio de Goiás, já tem data para ser leiloada. O leilão deve ocorrer no dia 30 de novembro, de acordo o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Ministério de Minas e Energia

Gilmar Mendes diz que alto índice de abstenções enfraquece e debilita mandatos

Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Gilmar Mendes disse hoje (30) que o fim do voto obrigatório não é uma solução para o processo eleitoral brasileiro e que o alto índice de abstenção que vem sendo registrado nas eleições de 2016 enfraquece o processo eleitoral

Bancada do DF destina mais de R$ 800 mi em emendas para 2017

A Bancada do Distrito Federal no Congresso Nacional definiu a destinação das emendas coletivas para o Orçamento de 2017. Os oito deputados federais e os três senadores destinaram mais de R$ 800 milhões em recursos para a capital federal. Do total, mais de R$ 200 milhões vão para a Segurança Pública

Caiado defende PEC do Teto: "Vamos arrumar a casa que o PT bagunçou"

O líder do Democratas no Senado Federal Ronaldo Caiado (GO) antecipou que sua posição vai ser em defesa da PEC 241

Economia Brasileira 02 Nasce uma Pátria 1808 1888



Outubro Rosa - Campanha Mundial de Conscientização – EXTRA




EXTRA APOIA O OUTUBRO ROSA

Brasília, outubro de 2016 – Com o intuito de apoiar o Outubro Rosa, campanha mundial de conscientização que visa chamar atenção para a realidade atual do câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce, o Extra vai mudar o seu tradicional vermelho pelo rosa.  A partir de uma parceria e apoio financeiro à Federação Brasileira de instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama), as lojas da rede compartilharão informações sobre a principal forma de combate à doença – o diagnóstico precoce. O principal objetivo da campanha é emprestar a força e alcance do Extra para chamar a atenção para a causa.

Durante todo o mês, o Extra contará com uma série de ações, dentre elas a presença de voluntários de ONGs parceiras da Femama, que distribuirão filipetas em diversas lojas Extra Hipermercados, com o objetivo de reforçar a importância dos cuidados à saúde da mulher e do diagnóstico precoce do câncer de mama, que pode aumentar as chances de cura.


Os folhetos de ofertas também foram repaginados e apresentam a cor rosa, bem como a comunicação para a televisão, para enfatizar o apoio da rede ao Outubro Rosa. Nas redes sociais, o Extra apresentará um vídeo em animação com informações sobre a doença e a importância de realizar a mamografia anualmente, após os 40 anos, como principal ferramenta para conseguir um diagnóstico precoce da doença. O conteúdo pode ser visto pelo link https://www.youtube.com/watch?v=lGV6pyH2t8k.

Comissão Mista que analisa MP do Ensino Médio define plano de trabalho

A Comissão Mista, que analisa a Medida Provisória que reformula o Ensino Médio no Brasil, presidida pelo deputado federal Izalci Lucas (PSDB/DF), definiu, nesta terça-feira (25), o plano de trabalho para as próximas semanas e preestabeleceu a data de 30 de novembro para encerramento dos trabalhos

Cármen Lúcia cobra respeito aos juízes do país

A presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, cobrou hoje (25) respeito aos juízes. “Não é admissível aqui, fora dos autos, que qualquer juiz seja diminuído ou desmoralizado. Como eu disse, quando um juiz é destratado, eu também sou”, afirmou a ministra, no início da 240ª Sessão Ordinária do CNJ

Caiado recebe maior condecoração da Força Aérea Brasileira

O líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (GO), recebeu na última sexta-feira (21/10) a ordem do mérito aeronáutico, maior condecoração da Força Aérea Brasília (FAB)

Deputados preocupados em salvar a própria pele

A Câmara Legislativa arquivou na última quarta-feira o processo de cassação contra a deputada Liliane Roriz (PTB), com o argumento de que é preciso aguardar o desfecho de todas as ações judiciais contra a parlamentar

Atleta de Luziânia participará de Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu sem Kimono no Rio de Janeiro



A lutadora Carminha Carvalho, de 36 anos estará representando a cidade de Luziânia (GO), no Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu sem Kimono 2016. A disputa acontecerá nos próximos dias 22 e 23 de Outubro, no Rio de Janeiro.
De acordo com a Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu (CBJJ), o campeonato será dará por faixa e categoria de idade, confira:
Masculino
Ano de nascimento
Categoria de Idade
Faixa
2000 e 1999
Juvenil
Azul, Roxa
1998 e anos anteriores
Adulto
Preta
Azul, Roxa, Marrom,
1986 e anos anteriores
Master 1
Azul, Roxa, Marrom, Preta
1980 e anos anteriores
Master 2
Azul, Roxa, Marrom, Preta
1975 e anos anteriores
Master 3
Azul, Roxa, Marrom, Preta
1970 e anos anteriores
Master 4
Azul, Roxa, Marrom, Preta

Feminino
Ano de nascimento
Categoria de idade
Faixa
2000 e 1999
Juvenil
Azul, Roxa
1998 e anos anteriores
Adulto
Azul, Roxa, Marrom, Preta
1986 e anos anteriores
Master 1
Azul, Roxa, Marrom, Preta

Carminha disputou o Campeonato de Jiu-Jitsu Esportivo, em São Paulo, conseguindo a categoria de Campeã Mundial. Ela nos conta que neste campeonato do Rio de Janeiro estará completando 1 ano em que ela começou a participar de  grandes competições em cidades como Curitiba e Belo Horizonte.
Para obter bons resultados e se destacar nos campeonatos, a atleta mantém uma rotina de suplementação, alimentação balanceada, treinos pesados, entre outros.
Em sua página no Facebook, Carminha recebe o apoio de amigos, admiradores e familiares. Todos na torcida pela atleta. “Boa sorte nega... Guerreira mais uma vitória,” escreveu Amanda Martiniano.
“Vai com Deus Carminha Carvalho!!!! Jesus Cristo te abençoe!!!!” disse Paulinho Caroço .

Jornalista - MTB 0065227/DF

Rollemberg conhece em São Paulo hospital administrado por organização social

Além do Santa Marcelina, governador visitou nesta quinta-feira (20) central que regula vagas em UTIs

Ouvidoria do CRECI/DF atua na melhoria do mercado imobiliário

Em média, 75% das demandas que chegam à ouvidoria são solucionadas antes, o que evita novas ações judiciais.
Exibindo foto ouvidoria.jpg Exibindo gráfico de atendimentos.jpg

DA REDAÇÃO ASCOM CRECI/DF

A Ouvidoria do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Distrito Federal (CRECI/DF) atua diariamente para sanar as demandas de Corretores de Imóveis e comunidade brasiliense em processos que envolvem o mercado imobiliário da Capital Federal.

Os requerimentos recebidos pelo setor, por meio de telefone, e-mail ou atendimento pessoal são analisados e trabalhados de modo que as solicitações sejam sanadas para evitar novos processos administrativos ou judiciais.

A Ouvidoria também funciona como um canal direto de comunicação entre o Conselho, profissionais e comunidade, informando e esclarecendo dúvidas e recebendo denúncias e reclamações. “Nossos Ouvidores buscam todos os meios para fazer uma mediação entre o reclamante e o reclamado e isto evita que o Conselho instaure processos administrativos por mero desentendimento que acontece no mercado”, explicou o superintendente do CRECI/DF, Rhanne de Oliveira.

Segundo um dos Ouvidores do CRECI/DF, Clovis Martins, a resolução de conflitos chega a média de 75% do total de demandas e, mesmo após o acordo, a Ouvidoria mantém contato com as partes. “Nós atuamos durante a execução do Contrato de Acordo para saber se tudo está sendo como o combinado. Nosso papel é fazer com que os envolvidos finalizem todo o processo da melhor maneira possível”, disse.

Este serviço prévio de acordo, que é realizado pelo CRECI/DF, foi elogiado pelo Ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Paulo de Tarso Sanseverino. “Esta é uma grande contribuição do Conselho para o País. A conciliação prévia ou no início do processo evita que novas demandas desnecessárias sejam impetradas no sistema judicial”.

Nos últimos anos a procura por atendimento na Ouvidoria vem aumentando. Em 2014 foram registrados 699 atendimentos. Em 2015, houve 4.378 demandas e no primeiro semestre deste ano mais de 1,5 mil pessoas já foram atendidas.

Após problemas durante a compra de um apartamento em 2015, o técnico em Redes de Computadores, Welleson Moreira, buscou atendimento da Ouvidoria por meio do site do CRECI/DF. Após dez dias teve a demanda resolvida. “Minha solicitação foi resolvida. Fiquei muito feliz com o atendimento e principalmente com o prazo de resolução que foi muito rápida. Acredito que não ultrapassou 10 dias até a resolução”, afirmou.

Do mesmo modo, a Ouvidoria funciona na Unidade Móvel de Atendimento (UMA). Uma vez por mês o Ouvidor faz atendimentos na Unidade. Para saber datas e localidades da UMA acesse www.crecidf.gov.br


Concurso Aluno Digital chega ao fim mobilizando sete mil estudantes



Iniciativa premia alunos do ensino fundamental, ensino médio e EJA da rede pública de Brasília e oito cidades do entorno

O Auditório Central da Universidade Católica de Brasília será palco, no dia 20 de outubro, da cerimônia de premiação dos vencedores do Concurso Aluno Digital e contará com apresentações musicais. O concurso, que recebeu cerca de 650 trabalhos inscritos com o tema “Seja Digital e não deixe ninguém ficar para trás! A TV brasileira vai ser plenamente digital”, é uma das ações realizadas pela Seja Digital para informar e mobilizar a população da região sobre o desligamento do sinal analógico que irá acontecer em uma semana. A partir de 26 de outubro a programação de TV aberta será transmitida exclusivamente em formato digital na região.

Além do Mamulengo Presepada, que atuará como mestre de cerimônia, o evento contará com a exibição da banda Batuque Serrano com o Samba Enredo da TV Digital – e a apresentação musical de grupos de professores finalistas. Ainda na programação, coquetel e brindes serão oferecidos para todos os finalistas presentes.

A competição ocorreu ao longo dos meses de setembro e outubro no Distrito Federal e em oito cidades do entorno, envolvendo estudantes do ensino fundamental, ensino médio e Educação para Jovens Adultos (EJA) da rede pública. Os participantes concorreram em quatro categorias: desenho, redação, vídeo e composição musical. O objetivo do Aluno Digital foi estimular crianças e adolescentes a apoiarem suas comunidades, informando e orientando de forma didática sobre a mudança do sinal de TV. Os trabalhos finalistas foram divulgados no site da Seja Digital para votação popular, que contou com mais de 13 mil votos populares.

Serviço
Data: 20/10, quinta-feira
Horário: 15h às 17h
Local; Auditório Central da Universidade Católica de Brasília - localizado na QS 7 lt 1 – Águas Claras

Sobre a Seja Digital


A Seja Digital (EAD - Entidade Administradora de Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais TV e RTV) é responsável por operacionalizar a migração do sinal analógico para digital da televisão no Brasil. Criada por determinação da Anatel, tem como missão garantir que a população tenha acesso à TV Digital, oferecendo suporte didático, desenvolvendo campanhas de comunicação e mobilização social e distribuindo kits para TV digital para as famílias cadastradas em programas sociais do Governo Federal. Também tem como objetivos aferir a adoção do sinal de TV digital, remanejar os canais nas frequências e garantir a convivência sem interferência dos sinais da TV e 4G após o desligamento do sinal analógico. Esse processo teve início em abril de 2015 e tem previsão de finalização em 2018, de acordo com cronograma definido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Dirigentes do futebol candango apresentam demandas ao governador

Em reunião com Rollemberg no Palácio do Buriti, nesta segunda-feira (17), representantes de times da primeira divisão do Campeonato Brasiliense destacaram a reforma de estádios

O governador Rollemberg recebeu nesta segunda-feira (17) representantes de times do Campeonato Brasiliense. Foto: Toninho Tavares.

ASSAÍ CHEGA A 100 LOJAS NO BRASIL

Brasília, 17/10/2016

No próximo dia 20 de outubro, o Assaí Atacadista, segunda maior rede de atacado do Brasil, inaugura sua 100ª loja no País. A cidade escolhida para receber a unidade foi Aracaju, capital do Sergipe. Aliado a esse marco, a rede também registra o maior crescimento de sua história, reportando um aumento de 45,7% nas vendas líquidas no terceiro trimestre de 2016, na comparação com o mesmo período do ano passado. No ano, o Assaí já acumula um crescimento de 39,8%.

São dois os principais pilares que sustentam o crescimento do Assaí nos últimos anos. O primeiro deles é a reestruturação do formato de loja, que vem acontecendo desde 2012 com o objetivo de desenvolver um modelo de negócio ainda mais assertivo para seus públicos-alvo e atrativo para novos clientes. O segundo pilar é a expansão orgânica: desde que teve início o investimento para o aumento da presença da rede no País, já foram inauguradas 85 lojas em 13 Estados, mais o Distrito Federal – em 2007, quando a rede passou a fazer parte do GPA, o Assaí contava com 14 lojas e tinha unidades apenas em São Paulo.


Como resultado disso, o Assaí apresentou crescimento de 200% nos últimos quatro anos e, este ano, passou a ser o formato de negócio com maior participação dentro do segmento de varejo alimentar do GPA, com 37%, ultrapassando os hipermercados. “A 100ª loja do Assaí representa a força da nossa expansão e do nosso crescimento. Hoje, o Assaí está presente em todas as regiões do País. Chegar a 100 lojas com um crescimento tão expressivo reafirma a força do Assaí no mercado, bem como a sua posição de destaque, como um dos líderes do segmento de atacado no Brasil”, diz Belmiro Gomes, Presidente do Assaí Atacadista.

Comunidades Terapêuticas se reúnem na Câmara dos Deputados pedindo mudanças na legislação


Brasília, 17/10/2016

Comunidades terapêuticas de todo o Brasil se mobilizarão na Câmara dos Deputados, dia 18, às 19h (galeria do plenário), onde a Frente Parlamentar de Apoio às Comunidades Terapêuticas estará propondo novos encaminhamentos.

As Comunidades lutam pelo reconhecimento dos trabalhos que prestam aos dependentes químicos e alcoólicos. Elas buscam legislação específica que garanta a continuidade dos serviços com segurança, respeito e credibilidade.

Uma das propostas envolve a Lei 11.343 que dispõe sobre o Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas (SISNAD), as condições de atenção aos usuários ou dependentes de drogas e o financiamento das políticas sobre drogas.


Grupos de AA, NA, Amor Exigente, Comunidades Terapêuticas, famílias, dependentes recuperados em Comunidades Terapêuticas, Igrejas, Grupos de Apoio, Pastoral da Sobriedade, Movimentos de rua, todos os envolvidos direta ou indiretamente com o tema das drogas estarão presentes a audiência.

Médico diz que adaptação ao horário de verão leva até sete dias

Hoje começou o horário de verão, quando os relógios deverão ser adiantados em uma hora nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste

Melhores