sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Goiás recebe kits para confecção de Carteira de Trabalho

Goiás caminha para consolidar a posição do Estado brasileiro mais competitivo na geração de emprego, disse o governador Marconi Perillo nesta sexta-feira, dia 16, durante a entrega de 51 kits que vão possibilitar a informatização do serviço de confecção de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), na rede do Sistema Nacional de Emprego (Sine), em Goiás. O evento, que contou com a presença de entidades ligadas aos trabalhadores, foi realizado no auditório Mauro Borges do Palácio Pedro Ludovico Teixeira (PPLT), em Goiânia

Fotos: Assessoria do Governador
Cada kit é composto por um mini tablet coletor de assinatura, um coletor de impressão digital e uma webcam, a câmera fotográfica para computador. Os aparelhos começam a ser distribuídos e instalados para as unidades do Sine do Estado a partir da próxima semana. Com os kits cedidos pelo Ministério, em Goiás o novo modo informatizado de confecção de Carteira de Trabalho começa na primeira quinzena de outubro. Até lá, os servidores da rede Sine serão treinados para operar o novo sistema.

Marconi lembrou do dinamismo de Goiás na geração de emprego: “Na série histórica do Caged, sempre apresentamos resultado positivo, com uma média líquida de 70 mil empregos ao ano. No ano passado, por conta da crise, registramos déficit de 25 mil. E, mesmo assim, fomos melhor que a média nacional. No primeiro semestre deste ano, já somos o Estado que mais gerou emprego do País. Ao lado do Mato Grosso, fomos os únicos a registrar resultado positivo. Esses kits vão contribuir para todo esse dinamismo e melhorar ainda mais nossa performance nessa área”.


Segundo dados do Caged, indicador da geração de emprego do Ministério do Trabalho e Previdência Social, foram abertos em Goiás no primeiro semestre deste ano 16.614 postos de trabalho. O número é quase três vezes maior que o do segundo colocado, o Estado do Mato Grosso, que encerrou o período com a geração de 5.730 novas vagas. O restante dos Estados pesquisados no indicador apresentou déficit. Ou seja, houve retração do mercado, com mais desligamentos que contratações.

O representante do ministro Ronaldo Nogueira (Trabalho e Previdência Social), Leonardo Arantes, que ocupa o cargo de secretário nacional de Políticas Públicas do Emprego do Ministério, afirmou que os kits vão reduzir o tempo médio de confecção da carteira. “O tempo médio para obter a Carteira de Trabalho era de 40 dias. Vamos reduzir para cerca de 15, com o novo sistema. Os 15 primeiros postos a receber os kits são das cidades que estão na Região Metropolitana de Goiânia. Isso é para atender o dinamismo de Goiás”, afirmou.

O secretário em exercício da Secretaria Cidadã, Júlio Paschoal, disse que a concessão dos kits pelo Ministério é fruto de um trabalho conjunto. “Mantemos essa boa parceria com o Ministério em prol de melhores condições de trabalho para os servidores do Sine e melhor prestação de serviços ao trabalhador goiano. Esses kits encerram mais um capítulo feliz nessa relação republicana que o Governo de Goiás tem estabelecido com o governo federal”, comentou Paschoal.

Ele lembrou ainda os avanços que a Secretaria Cidadã tem conseguido na área, como a ampliação de postos do Sine no interior. Neste ano, foram abertas cinco novas unidades da rede Sine em Goiás e mais três serão inauguradas até o fim do ano. A Rede Sine está presente em praticamente todas as regiões de Goiás, com 51 unidades, segundo a Secretaria. Paschoal disse ainda que, no primeiro semestre deste ano, o Sine ofertou 15.923 vagas de emprego, encaminhou 65.953 profissionais para seleção nas empresas e protocolou 158.667 pedidos de seguro desemprego. Também em convênio com o Ministério do Trabalho, a Secretaria Cidadã repassou recentemente 10 novos veículos aos gestores da Rede Sineem Goiás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

BRASÍLIA OFFICE