domingo, 26 de abril de 2015

Maior parte dos deslocamentos do entorno é para o Plano Piloto

Dados divulgados pela Codeplan apontam que 550 mil pessoas vão à região diariamente para trabalho, lazer, estudo ou à procura de serviços de saúde


A maioria das pessoas que se deslocam de 12 municípios goianos da Região Metropolitana de Brasília e das regiões administrativas do Distrito Federal segue para o Plano Piloto, seja para trabalho, lazer, estudo ou à procura de serviços. São 550 mil pessoas se deslocando diariamente para o mesmo sentido. Os dados foram coletados e divulgados pela Codeplan nesta segunda-feira (15), adquiridos por meio de pesquisas já realizadas pela companhia, como a PDAD.

De acordo com o presidente da Codeplan, Julio Miragaya, a saída para melhorar esse quadro seria realizar uma diversificação da estrutura produtiva e descentralizar algumas atividades econômicas para outras regiões do DF. "Isso seria uma boa forma de melhorar esse acesso para a população", completou.

O estudo identificou que do total de pessoas residentes e ocupadas no Distrito Federal, 439,09 mil ou 36,0%, trabalham na própria Região Administrativa onde residem. Já os ocupados e residentes em municípios como Valparaíso, Luziânia e Cidade Ocidental, entre outras, 239,37 mil ou 51,1% trabalham no próprio município onde moram.

A região Centro-Oeste da Área Metropolitana de Brasília – que engloba Taguatinga, Águas Claras e Cruzeiro - gera 16,8% dos empregos, seguida pela região Oeste (Ceilândia, Samambaia e Recanto das Emas) com 10,7%.

A região Oeste, no entanto, é a que mais oferta serviços de educação no DF (20,1%), seguida pela Centro-Oeste com 17,1% de um total de 1.138 mil pessoas atendidas pela AMB. Na Região Metropolitana, Valparaíso, Novo Gama e Luziânia concentram a maior fatia dos postos de trabalho (8,5%, se comparada com as regiões do DF) e concentram a maioria dos serviços de educação: 299 mil.

SAÚDE

A região Oeste é a que mais recebe pessoas em busca de atendimento na rede de saúde pública. O fluxo, segundo a pesquisa, é de 688 mil pessoas, sendo 583 mil moradoras do DF. O fluxo total é de 2,3 milhões, onde apenas 340 mil são de municípios goianos.

Dentre aqueles que buscam esse serviço na rede pública da Região Metropolitana, 325 mil o fazem nas cidades que compõem o Eixo Sul (Valparaíso, Luziânia, Cidade Ocidental, Novo Gama e Cristalina). Essa região concentra 559.890 moradores e 188 mil deles se tratam em hospitais do DF.


Fonte: Agência Brasília

Nenhum comentário:

Postar um comentário

BRASÍLIA OFFICE