terça-feira, 21 de janeiro de 2014

ROLEZINHO QUE ASSUSTA

Por Luiz Solano

A sociedade de Brasília está muito preocupada com esse anúncio que teremos aqui na Capital da República, o tal rolezinho que começou em São Paulo e já tem data marcada para se apresentar no Shopping Iguatemi, no próximo dia 25.

É uma situação preocupante, que já colocou de prontidão os poderes Executivo e Judiciário além do setor privado do Distrito Federal, que estão de olhos abertos para essa manifestação convocada pelas redes sociais. Se por um lado entidades de defesa do cidadão avaliam ser uma conduta discriminatória barrar o acesso dos grupos nos centros comerciais, especialistas alertam sobre os atos de vandalismo, assaltos e roubos durante a concentração da turma que vai participar do rolezinho.

O mais preocupante nessa situação foram as declarações da vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-do Distrito Federal, Indira Queresma , explicou que a resposta dos centros comerciais mostra o preconceito e a discriminação da sociedade. É como se os negros e os pobres fossem vistos apenas como trabalhadores braçais dos shoppings de elite e que quando vão a esses centros comerciais acabam sendo percebidos como ameaçadores de segurança e invasores de um espaço.

A advogada Indira Queresma, esclarece que os shoppings, enquanto iniciativa privada, são abertos ao publico e o direito de manifestação em locais de acesso às pessoas é resguardado por lei. Ela disse ainda, que não se pode impedir a entrada dos adolescentes quando não há nenhuma prática de ato ilegal. Será que essa Senhora aceitaria um rolezinho praticado por mais de 2 mil pessoas, na sede da OAB-DF, durante uma reunião na entidade? Ela certamente seria a primeira a chamar a policia, para retirar do local, os jovens que estavam apenas praticando um rolezinho. Pimenta Senhora Indira Quaresma só doi no olho do vizinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

BRASÍLIA OFFICE