Hospital do Gama é o mais procurado por moradores do entorno

Somente nos cinco primeiros meses do ano, 47,4 mil moradores de Goiás receberam atendimento na unidade de saúde
O Hospital Regional do Gama é a unidade de saúde mais procurada por moradores da Região Metropolitana do Distrito Federal. Somente de janeiro a maio deste ano, o HRG registrou 47,4 mil atendimentos de moradores de cidades goianas próximas à capital federal, entre emergências e internações.
O Hospital do Gama costuma receber pacientes de 25 municípios de Goiás, cinco de Minas Gerais e quatro da Bahia. Os registros mais frequentes são de moradores do Novo Gama, Luziânia, Valparaíso, Cidade Ocidental e Santo Antônio do Descoberto.
Ana Maria da Silva é moradora de Luziânia e conta porquê decidiu procurar atendimento no DF. "Quando fiquei sabendo que necessitava operar (um nódulo na mama), a médica do Hospital de Luziânia informou que não havia anestesistas e nem material para o procedimento. Recorri ao Gama porque aqui tive a certeza que a minha cirurgia seria realizada", frisou.
Para o Secretário de Saúde, Rafael Barbosa, a grande demanda de pacientes que procuram a assistência no Distrito Federal é o reflexo da qualidade nos serviços oferecidos na rede pública local: "Trabalhamos com base nas diretrizes e nos princípios do Sistema Único de Saúde e esse governo atende a todos sem distinção", destacou.
Segundo levantamento da pasta, o Novo Gama é a cidade com maior número de pacientes que recorrem ao HRG. Foram 19.336 internações e atendimentos na emergência, seguido de Luziânia com 11.015, Valparaíso com 9.230, Cidade Ocidental teve 2.840 atendimentos, e Santo Antônio Descoberto com 813.
As especialidades com mais registros de pacientes da Região Metropolitana são clínica médica, ortopedia, pediatra e ginecologia.
De acordo com o supervisor de enfermagem da unidade de internação ortopédica, Fábio Wiliam Fernandes, cerca de 70% dos pacientes que estão em tratamento na unidade não residem no DF.
"Temos pacientes que residem em outros estados como Bahia e Piauí e informam que recorrem ao DF porque o atendimento é melhor e onde moram existe carência de médicos especializados", acrescentou.
Internado na ortopedia há 15 dias, o aposentado Raimundo Fernandes de Souza, morador de Parnaíba, no Piauí, informou que sofreu uma fratura no braço esquerdo e aguardou as providências da prefeitura para ser operado.
"Como tinha muita dor e o atendimento estava demorado a minha família decidiu me trazer para o Gama. A cirurgia foi rápida, eu gostei do atendimento, não falta remédio, a alimentação é boa e estou satisfeito com os médicos e os enfermeiros", concluiu Souza.

Parentes e amigos se reúnem em enterro de vítima de acidente em Luziânia

A jovem é uma das vítimas do acidente em que um ônibus capotou no fim da noite de sábado

Cerca de 200 pessoas se reuniram na tarde desta segunda-feira (11/11) no enterro de Gleycianne Chaves Martis, de 17 anos, no cemitério de Taguatinga. A jovem é uma das vítimas do acidente de sábado (9/11) com aproximadamente 50 jovens que se dirigiam para uma festa rave em Luziânia.


Ainda no velório, no início da tarde desta segunda, amigos, familiares e as diretoras da escola em que Gleyciane estudava prestavam as últimas homenagens à jovem. De acordo com a família, o pai da jovem não teve condições de comparecer ao velório. A tia de Gleycianne, Lucilene Galdino, 40 anos, lamentou ao lembrar da jovem: "Ela era um doce, uma menina meiga, que gostava muito de música".

No enterro, os parentes conversaram com a reportagem e reclamaram dos organizadores da viagem que a jovem estava participando. Eles ainda criticaram o atendimento do Instituto Médico Legal (IML) de Luziânia e a  demora no atendimento da Polícia Civil, que está em greve.

Outra jovem

A modelo Letícia Augier de Figueiredo, 21 anos, também morreu no acidente e será velada nesta terça-feira (12/11), às 16h30, no Cemitério Campo da Esperança (Asa Sil). Letícia é a segunda vítima fatal do acidente.

Assosíndicos tem forte atuação no entorno

Em assembléia geral extraordinária ocorrida no ultimo sábado 09/11 em Águas Claras, o presidente da ASSOSÍNDICOS, lançou cerca de dezessete programas e ações para inicio imediato dos trabalhos

Os programas lançados são: Clube de Vantagens; Selo de Qualidade; Vistoria Legal; Escola de Síndicos; Caravana da Assosíndicos no Condomínio; Assosíndicos Regional; Planejamento Estratégico 2013-2023; Corrida do Síndico; Passeio Ciclístico com Síndicos; Campeonato Brasiliense de Futsal entre condomínios; ERSSDF – Encontro Regional de Síndicos e Subsíndicos no Distrito Federal e Região Metropolitana; Prêmio Síndico Bom de Gestão; Jantar do Síndico; Orientação Jurídica; Orientação Contábil; Orientação Gerencial e Orientação Administrativa.

As ações serão implantadas até o final de 2014, mas a maioria já estará em funcionamento já a partir de agora.

O Diretor de Vistoria e Fiscalização da Assosíndicos disse que “o programa Vistoria Legal vai ser uma forma de apoiar o síndico em sua gestão, pois os condomínios precisão de vistoria periódica para a s partes hidráulica, elétrica, estrutural e de elevadores, comentou Emerson Tormann.

De acordo com o Diretor de Eventos da Assosíndicos, Brademir Wolff, “os eventos lançados pelo presidente são para confraternizar, trazer conhecimento e incentivar a pratica de esportes” afirmou Brademir.

Já o Diretor de Educação e Qualificação, Cleber dos Santos falou que “A Assosíndicos vai se tornar em pouco tempo referencia em qualidade de cursos e preparação de síndicos e pessoas ligadas ao condomínio com cursos gratuitos para a comunidade de condomínios do Distrito Federal e região metropolitana, com a Escola de Síndicos da Assosíndicos” disse Cleber dos Santos.

O Presidente da Assosíndicos Distrito Federal Paulo Roberto Melo, enfatizou que “A Assosíndicos com dois meses de existência já trabalhou mais do que outras entidades em mais de 15 anos de existência, mas quero dizer que hoje esse é o maior e mais arrojado pacote de programas e ações já lançados por uma associação do tipo no país, vamos ter de trabalhar muito para colocar em pratica todas essas ações, quero dar ênfase nos programas: Vistoria Legal, Escola de Síndicos, Caravana da Assosíndicos no Condomínio, Assosíndicos Regional, Clube de Vantagens e no Selo de Qualidade, para que em 8 meses possamos atender quinze mil pessoas sendo uma comunidade de síndicos, subsíndicos, moradores de condomínios e funcionários, então vamos trabalhar vamos para a rua, vamos atrás sindico e visitar os condomínios”, concluiu Paulo Roberto Melo.

Estiveram presentes na assembléia geral extraordinária e no lançamento do pacote de programas e ações para a ASSOSÍNDICOS: o Presidente Paulo Roberto Melo, a 1º vice-presidente Sonia Rios, o 2º vice-presidente Antonio Lisboa, A 1° secretaria  Ligia Amorim, a tesoureira Pedro Ana, o vice-tesoureiro Fabio Ribeiro de mesquita, o Diretor de Vistoria e Fiscalização Emerson Tormann, o Diretor de Educação e Cultura Cleber Pereira dos Santos, o Diretor de Relacionamento Hélio Paes Leme, a Diretora de Cultura Janaina Lopes Mourão, a Presidenta do Conselho Fiscal Edna Maria de Souza Rodrigues, a Secretaria do Conselho Fiscal Fernanda Alfonso e o Suplente do Conselho Fiscal José Ribeiro de Lima.

Morte de pianista de 55 anos assusta moradores de Pirenópolis

Vítima morava em uma chácara da área rural do município goiano, onde foi assassinada. O caseiro dela, principal suspeito, está desaparecido desde o crime. Greve da Polícia Civil prejudica as investigações

Sandra  tocou piano no Dia das Crianças em espaço da cidade goiana, tendo, ao lado dela, o acusado do crime (Arquivo Pessoal)

 Principal destino dos brasilienses nos feriados e nos fins de semana, a pacata e histórica Pirenópolis (GO) está assustada com um crime ocorrido há duas semanas e ainda sem resposta. A pianista e professora de ioga Sandra Bosi Alencastro Veiga, 55 anos, morreu em 25 de outubro, uma sexta-feira, na zona rural do município distante 140km de Brasília. Um vizinho estranhou a falta de movimento na chácara dela e decidiu olhar pela janela da casa. Avistou a artista nua, caída no chão e com sinais de estrangulamento e pedradas. Investigadores desconfiam de latrocínio (roubo com morte), mas dependem de provas técnicas para concluir o caso. Apontado como único suspeito, o caseiro da propriedade está foragido.
No interior do imóvel, policiais identificaram marcas de sangue no banheiro e no quarto da vítima, além de pegadas e roupas, que seriam do suspeito, Davi Mundim da Silva, 39 anos. Morador de Goiânia, ele estava na chácara da pianista havia duas semanas. Ficaria lá enquanto Sandra estivesse na Índia, país para o qual tinha passagem aérea marcada para 3 de novembro. A artista visitava o país frequentemente. A principal linha de investigação é de que o caseiro matou a pianista para roubar o dinheiro destinado à viagem. Há uma mandado de prisão contra o acusado.

A vítima havia sacado R$ 5 mil na semana anterior ao crime. Policiais não encontraram no sítio essa quantia e mais US$ 1,5 mil, que Sandra usaria na visita à Índia. Mas peritos recolheram o comprovante do saque e a pedra supostamente usada no assassinato. Davi desapareceu após a descoberta do corpo. Segundo vizinhos, ele havia sido flagrado pela pianista mexendo na bolsa dela, o que teria provocado uma discussão entre ambos e a demissão do caseiro, um dia antes do crime.

Solteira, Sandra não deixou filhos e morava sozinha. Familiares sepultaram o corpo dela em 28 de outubro no Cemitério Jardim das Palmeiras, em Goiânia. Desde então, aguardam o desenrolar da investigação, que, apesar de haver um suspeito, caminha lentamente. Amigos de Sandra em Pirenópolis não escondem o medo. Tanto que só aceitaram dar entrevista sob a condição de não ter o nome divulgado. “Ela era uma pessoa muito boa, caridosa. Encontrava pessoas na rua, dava prato de comida e trabalho para arrumar a chácara. Tinha paixão gigantesca pelo piano. Tocava por prazer. No Dia das Crianças, tocou no Vale do Amanhecer de Pirenópolis para crianças”, contou uma fotógrafa da cidade. 

Cursos gratuitos para porteiros e síndicos com inscrições abertas até 15 de novembro

No próximo dia 15 de novembro encerram as inscrições para o curso de formação para porteiros 4ª turma da Escola de Gestão Comunitária 
 A Escola de Gestão Comunitária é  um espaço voltado para a promoção de cursos e palestras para zeladores, porteiros, síndicos, prefeitos de quadras e membros de associações de moradores.
A escola oferece cursos gratuitos está com inscrições abertas para os curso de formação para porteiros e cursos de formação para síndicos.
O curso de formação para porteiros, oferecido pela Administração de Brasília passara das atuais 150 vagas para 450 vagas com as inscrições abertas até o dia 15/11/2013 pelo site da Administração de Brasília.
Também esta aberta a inscrição para o curso, de síndicos, que já está na quinta turma em 2013. As inscrições poderão ser feitas até 20/11, no site: www.brasilia.df.gov.br , clicando no link: “Escola de Gestão Comunitária -  Inscreva se Aqui” no lado direito do portal.
Os cursos abrangem estratégias de segurança, motivação, regras de limpeza, estratégias de negociação, noções de contabilidade, direito, eventos, organização, engenharia, entre outros temas. Os horários das aulas vão de 19h às 22h15min para síndicos e o de porteiros no sábado dia 23/11 o dia todo e a carga horária varia de 14h/a à 80h/a.
Especialistas de órgãos do GDF e de organizações parceiras que ministram as aulas, referência em suas áreas de atuação. Incluem temas como legislação de condomínios, noções de contabilidade, mediação de conflitos, Brasília tombamento e regras para intervenção e a relação estado/sociedade civil no DF, engenharia dentre outros temas. As aulas iniciam em fevereiro e têm a participação de representantes do CRC, CREA, IAB, UNICEUB, DALE CARNEGIE TRAINING, PORTAL DO SÍNDICO, ASSOSÍNDICOS-DF,  CEB, Caesb, Novacap, Detran,  Agefis, SLU, Corpo de Bombeiros e das polícias Civil e Militar.

O administrador Messias de Souza afirma que a iniciativa é uma antiga reivindicação das lideranças. “É uma conquista de todos, pois sabemos o quanto é difícil e estressante o papel de síndicos numa sociedade cada vez mais individualista com conflitos permanentes", avalia o administrador.
 O coordenador da Escola de Gestão Comunitária Paulo Roberto Melo, falou que a escola “é uma oportunidade de qualificação para se colocar no mercado de trabalho trabalhando como porteiro, zelador ou síndico profissional em um mercado que pede cada vez mais qualificação e profissionalização” falou o coordenador.
 Está prevista a abertura para mais sete cursos, nas áreas de empreendedorismo, eventos, administração do tempo, formação em relações humanas, formação de agentes de mediação comunitária, formação de agentes multiplicadores de prevenção às drogas.
 Inscrições: www.brasilia.df.gov.br
Serviços: 
 Curso de Formação para Porteiros
Local: Auditório da Administração Regional de Brasília (Setor Bancário Norte Bl K Ed. Vagner 1º subsolo).
Inscrições: Até 15 de novembro de  2013.
Dia do curso: 23 de novemvro de 2013.
Horário: De 08h30 às 12h30 e de 14h às 17h15.
Vagas: 450 Vagas.

Melhores